Um filme dirigido por Murilo Salles com Leandra Leal.
Baseado na obra de Clarah Averbuck.

E-mail emocionado que Murilo Salles recebeu do escritor e roteirista Reinaldo Moraes na época da Mostra Internacional de Cinema de SP.

***

De: "Reinaldo Moraes"
Data: 31 de outubro de 2007 15h8min14s
To: Murilo Salles
Subject: VIVA O NOME PRÓPRIO!

Só escrevo pra dizer que o filme de ontem bateu fundo pá daná.

Tudo surpreendente, inventivo, tocante, desconcertante. A Leandra é a própria rainha-diaba bukowskiana tentando agarrar o diabo do amor pelo rabo enquanto a vida rola escada abaixo.

O uso do texto como cenografia eletrônica das seqüências ficou demais. E eu nunca tinha visto em cinema um sexo tão climático, dramático, sob aquela trilha pontual, precisa. É filme pra papar todos os prêmios em Cannes ou Veneza, se alguém, no lugar certo, tiver o bom senso de indicá-lo.

Quando o filme acabou, e eu consegui finalmente me descolar na poltrona, disse pro Murilo que tinha achado fantástico, claro. É o que todo mundo diz ao diretor no dia da estréia, mas, com um filme daqueles, é impossível o cara duvidar dos elogios. Na seqüência, ainda com alma de ponta-cabeça, usei um adjetivo deslocado: "Difícil." Claramente eu queria dizer forte. Fortíssimo. Uma paulada poética, estética, ética atrás da outra.

Cinemadireto na veia.

abraços cinemacôpicos - Reinaldo Moraes

2 comentários:

Valéria Prochnow disse...

Bom dia! Estamos tentando trazer o filme pra BH e fizemos um post no blog ontem convidadando os amigos pra enviarem as frases.
http://www.presscomunicacao.com.br/blog/archives/221

Grande abraço!
Valéria Prochnow

Murilo Salles disse...

Valéria,
Que BOM!
Estamos TORCENDO PELA SUA AÇÃO!
Afinal, tenho um super carinho por MInas, meio minha terra natal ancestral.
Incoscientemente o filme está impregnado de minerices.
Minha familia Salles inteira é do SERRO, meu pai nasceu em BH.
Então, vamos lá BH!!!
Murilo Salles

Músicas de Camila