Um filme dirigido por Murilo Salles com Leandra Leal.
Baseado na obra de Clarah Averbuck.

Não foi assim exatamente uma surra, talvez esteja mais próximo de um chega para lá. Mas, um chega para lá de RESPEITO! No Rio, no Arteplex Unibanco, único cinema que dividimos salas com o morcegão, tivemos mais espectadores nas duas principais sessões: das 19 e das 21h. Se não chegamos ainda a incomodar o nosso primo rico, já podemos dizer que somos uma pedrinha na sua bota super equipada!

Em briga de Davi e Golias uma pedrinha já é uma vitória!

17 comentários:

Embreaguez ! disse...

Sempre soube que não seria difícil pra vocês bater no Batman. Não desgoto do Batman, mas prefiro o Coringa. Mesmo leiga arrisco dizer que Nome Próprio merecia muito mais mérito do que outros por aí. Sou fão assumida e declarada de Nome Próprio, e como já disse o Sr. Salles, vistimos até camisa do Flamengo ! Beijos. Muito sucesso.

Anônimo disse...

ParabénsParabénsParabénsParabénsParabénsParabénsParabénsParabéns!!!!! A torcida daqui foi forte! valeu! tá valendo!

Ohzemesmo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ohzemesmo disse...

Isso só serve pra provar que cinema não é feito de efeitos especiais e mega orçamentos, e sim de bons roteiros e boas idéias! Nada contra o Morcegão, mas Hollywood a muito não produz algo tão intrigante quanto "Nome Próprio". Parabéns a todos os resposaveis por mais um ótimo filme nacional! E grande salve para Leandra com sua atuação forte e Salles com sua fotográfia impecavel. Digno de estrelinhas, todas que o jornal puuder dar. Abraços e sucesso!

Raskólhnikov disse...

é triste saber que ainda temos de dar vivas e soltar rojões para algo que deveria ser tão normal, dada a qualidade de nosso cinema.
com esse esquemão montado aí pelas grandes distribuidoras, é complicado manter nossos filmes em exibição. infelizmente muitos têm a vida abreviada e restrita a alguns festivais. espero que Nome Próprio tenha vida longa nos cinemas.
é isso aí! temos de filmar. filmar é preciso.

até e parabéns pelo trabalho.

Raskólhnikov disse...

me esqueci: uma salva de palmas para a trilha do longa também.

até,

Ricardo Lacerda disse...

Vi os dois filmes e gostei de ambos. Continuarei torcendo pelo filme e vou recomendar a outras pessoas

mercedes disse...

cara, por que o batman te incomoda tanto?

Rodrigo Luques disse...

"Porque coringa bom é coringa morto!"

(um pouco de humor negro... ;-) )

Roberta disse...

Parabéns, fico muito feliz por vocês e por todo o cinema nacional. Adorei o filme e compreendo perfeitamente essa história de ter mais público que o morcegão. Fotografia e elenco da melhor qualidade, e por falar em elenco, só não entendo porque no link de elenco vocês colocam apenas dois atores. Beijo.

Ricardo Gonzales disse...

Um sonho?

Não, realidade.

Mal acredito no que vejo, sinto ou piso...

É realidade, desculpem pelo sentimento de posse, mas meu cinema brasileiro está em alta, a música brasileira está em alta, a poesia brasileira está em alta, como sempre esteve, mas o melhor de tudo, estou na França? Portugal?

Não! No Brasil!

Isso é quase inacreditável, meu Brasil está intenso, está fervo, frevo!

Nome próprio então, parece estar mobilizando todos num único objetivo que não a final de uma copa, esquentando discussões não padronizadas...

Ah! isso sim é que é real, isso sim é que é inacreditável, é inédito a atriz panfletando, o brasileiro se aquecendo a uma pré-estréia,

Participei do debate na Fnac e nunca vi um exemplo tão único de exemplo a ser seguido como o da oportunidade do espectador estar dentro do filme como está sendo Nome Próprio...

Para quem está em São Paulo então, ver as marcas de Alessandra Cestac num segundo de correria e lembrar das fortes cenas de auto-análise, da nua auto-análise...

Minha vontade é também panfletar, nas esquinas da Augusta, ou ali da Ipiranga com a São João gritando São Paulo, Brasil, voltam a te amar, acredite, voltam a te amar!

E se eu tivesse um helicóptero e pudesse limpar a cidade forrando-a com os tais panfletos?

Exagero?

Talvez,

Mas estou num espírito de paixão...

Dedé disse...

Que bom! Adorei o filme! Parabéns!
Tomara que essa semana seja um sucesso de público, porque de crítica já é!!!

Nome Próprio disse...

Implicamos com o Batman porque nos identificamos com o Coringa!

Nome Próprio disse...

Sonho não, paixão mesmo! Vocês têm demonstrado que é possível acreditar que existe público, que o cinema nacional pode emocionar, sensibilizar! Que a nossa identidade não é feita apenas de armas, drogas e pobreza. Somos paixão, luta e poesia!

O cinema nacional é que agradece a força e o empenho de vocês. Nada contra o enlatado, desde que haja espaço para o feijão com arroz, o tutu a mineira, o acarajé.

Embreaguez ! disse...

"Nada contra o enlatado, desde que haja espaço para o feijão com arroz, o tutu a mineira, o acarajé."

Realmente, nada contra. Mas que é melhor sentar e assistir Nome Próprio que a Hollywood'anos, é sim. Beijão !

Thysa Jackes disse...

E na sessão de meia-noite, no Unibanco, tinha bastante gente tb
=)

Anônimo disse...

Batman é bem melhor que o seu filme

Músicas de Camila