Um filme dirigido por Murilo Salles com Leandra Leal.
Baseado na obra de Clarah Averbuck.

Melhor FILME EM GRAMADO!!!!
Que honra!
Vindo de um corpo de jurados de excelência:
Ana Carolina - Presidente do Júri
Carlos Gerbase
Lina Chamie
Roberto Guervitz
E Marcelo Janot - crítico de cinema.






FIZEMOS ESSE FILME COM PAIXÃO, e foi lançado com igual paixão. Transformamos nossa energia nessa FORÇA BRUTA que se chama Nome Próprio
.

Um filme que escreve a sua HISTÓRIA a cada dia!
Sou muito grato por esse carinho enorme e entrega de todos. O lançamento foi uma ação ESPETACULAR da equipe, do elenco e das pessoas que acompanham e participaram diariamente do nosso blog. Fizemos esse filme acontecer na marra! E agora vem esse reconhecimento também ESPETACULAR!

VOCÊS FORAM TODOS RECONHECIDOS NESSE PRÊMIO, pois existe o de melhor diretor e não ganhei, GANHAMOS O DE MELHOR FILME E ESSE PRÊMIO É DA EQUIPE, DO ELENCO E DOS AMIGOS DE NOME PRÓPRIO.

PARABÉNS A TODOS!

Murilo Salles.

5 comentários:

Violet Scott disse...

Parabéns para todos vocês. Que orgulho! Acompanho o blog desde o início, tive o prazer de conhecer o Murillo em um bate-papo e apoio com todas as forçar o projeto.

Beijos.

Anônimo disse...

Parabéns a toda a equipe do filme, sem dúvida o melhor do ano.

Recentemente criei um blog para pesquisar o tema dos blogs. Escrevi um posto sobre "Nome Próprio":

http://contatosimediatos.wordpress.com/

Gabriel de Barcelos Sotomaior
gbarceloss@hotmail.com

Nome Próprio disse...

O projeto é de todos nós Violet. Obrigado pela força de sempre.

Nome Próprio disse...

Gabriel, bom comentário sobre o filme. Não se preocupe com a "falta" de clareza, ela muitas vezes no jornalismo é sinônimo de uma tremenda pasteurização. O que seria de nós sem os nossos vícios e errinhos?

P.S: Também achamos que a questão da feminilidade ainda não rendeu o que merece, afinal, ela é um dos pontos mais polêmicos e mais mal entendidos do filme. Escreva, instigue. Não é porque somos homens que não podemos falar sobre esse assunto. Feminilidade não é idêntica nem uma propriedade única e exclusiva das mulheres.

Léo Bittencourt.

Alice disse...

Parabenizo a todos pela excelente e merecida premiação em Gramado. Acompanho o blog da Leandra e por ali "descobri" o filme...Continuem acreditando em vcs q continuaremos a acreditar no cinema brasileiro!

Músicas de Camila