Um filme dirigido por Murilo Salles com Leandra Leal.
Baseado na obra de Clarah Averbuck.


Eu engoli uma pedra. Tem uma pedra dentro de mim. Tem uma pedra. Tudo é dentro.
posted by Camila Lopes

2 comentários:

julinho disse...

Fico mui feliz com a estréia deste filme,o terceiro longa de minha carreira,mas com certeza o mais gratificante em relação a coesão da equipe e acúmulo de experiência e aprendizado.
Só lamento deveras o fato de nenhuma vez ter visto menção de minha participação em qualquer resenha lida sobre o filme,nem mesmo na própria ficha técnica.
Pode até parecer orgulho besta,porém é sabido que todo profissional quer e merece o reconhecimento dos seus serviços prestados em prol de um projeto maior como este belíssimo filme do Murilo e, porque não dizer ,da Leandra!
julio mattos

Carol disse...

será que todo escritor carrega essa pedra dentro de si? seria ela a força que expurga a arte? e seria essa pedra a origem do medo do escritor -o frio da barriga (estômago)- de expor sua arte? é por isso que escrever dói? porque mexe na pedra?

( 20 minutos pós-filme)

Músicas de Camila